Cachorros são capazes de sentir 'inveja'

Sentimento apareceu após distribuição desigual de recompensas.

Cães se recusavam a ‘dar a patinha’ quando eram preteridos.
 

Da Reuters

Os cães são capazes de farejar situações injustas, mostrando uma emoção simples semelhante à inveja ou ao ciúme, afirmam pesquisadores austríacos. Numa pesquisa coordenada por Friederike Range, da Universidade de Viena, os  bichos se recusaram a “dar a patinha” quando outros cachorros recebiam uma recompensa e eles não.

 

Friederike Range/Divulgação

Cão dá a patinha para o pesquisador… (Foto: Friederike Range/Divulgação)

“É uma emoção mais complexa do que o que atribuímos normalmente aos animais”, declarou Range. A pesquisa, publicada na revista científica “PNAS” , também mostrou que os cachorros se lambiam, coçavam-se e pareciam estressados quando não recebiam a recompensa dada a seus companheiros de espécie.

Experimentos

Numa série de experimentos com diferentes raças caninas, os pesquisadores examinaram as reações de dois animais, sentados um ao lado do outro, quando eles recebiam recompensas desiguais após “dar a patinha” a um pesquisador.

 

Friederike Range/Divulgação

… mas é o companheiro que recebe a recompensa. (Foto: Friederike Range/Divulgação)

Além das várias reações de estresse, os cães que não recebiam a recompensa  — um pedaço de salsicha — paravam de realizar a tarefa, diz Range. Para mostrar que isso não acontecia apenas porque os animais não estavam recebendo comida, os pesquisadores então testaram os cães sozinhos, sem outro bicho do lado, verificando que nessa situação os caninos invejosos cooperavam por mais tempo antes de parar.

 

Friederike Range/Divulgação

Revoltado, ele se recusa até a olhar para o cientista (Foto: Friederike Range/Divulgação)

“A questão é realmente a distribuição injusta da recompensa”, diz Range. “Se fosse apenas a frustração, eles parariam ao mesmo tempo.”

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL915252-5603,00-CACHORROS+SAO+CAPAZES+DE+SENTIR+INVEJA+AFIRMA+PESQUISA+AUSTRIACA.html