VOCSABIA_FELV

Você sabe o que é FELV?

VOCSABIA_FELV
Há quinze dias nos deparamos com a doença de uma felina muito amada e muito nova sendo acometida pela sorrateira FELV. Para os que não conhecem, FELV ou Leucemia Felina é uma doença que compromete o sistema imunológico do animal hospedeiro, interferindo na sua capacidade de combater infecções, predispondo o organismo a uma variedade de doenças secundárias recidivantes ou persistentes.

Após a realização do exame de sangue da Branca constatar FELV positivo, foram realizadas pesquisas com as clínicas veterinárias que nos assistem, onde fomos informados do aumento de casos de animais com a doença: “Por semana temos atendido em média 3 felinos portadores de FELV” diz a veterinária.

A transmissão da FELV é feita de forma simples o que acaba proliferando os casos e os riscos aos felinos que dão a famosa “voltinha na rua”: através da saliva, secreções nasais e lacrimais, urina e fezes de gatos portadores. Um gato saudável pode se infectar após lambedura mútua com outro doente ou através de fômites (como calçados contaminados). Os filhotes de gatas infectadas também podem nascer infectados por meio de contaminação transplacentária ou adquirir o vírus durante a amamentação.

Acontecendo a infecção por FELV, gatos com o sistema imunológico competente podem combater e eliminar o vírus ainda no estágio inicial.

Prevenção

Para gatos, com nove semanas ou mais velhos, segundo orientação recebida pela clinica veterinária, que, eles devem receber duas doses de vacina polivalente v5 com intervalos de 21 a 30 dias entre elas após ter feito o exame de FELV com resultado negativo.

Esta vacina é bem recomendada principalmente para gatos que saem à rua, o que facilita o contato com gatos doentes, e a infecção pelo vírus. Recomenda-se esta vacinação em substituição a V4, seguida de uma revacinação anual.

A vacina V5 é a mais completa do mercado e previne contra mais cinco doenças importantes além da Leucemia Felina, são elas: Rinotraqueíte, Calicivirose, Clamidiose, Panleucopenia Felina.

Como descobrir se o gato é portador

A única forma de descobrir é fazendo o exame de sangue específico para diagnosticar FIV e FELV. O exame de sangue comum não detecta os vírus e não pode ser usado para excluir a possibilidade de o gato ser portador. Muitos gatos com FIV ou FeLV simplesmente ficam doentes com mais frequência, mas muitos outros são assintomáticos, por isso todos os gatos, saudáveis ou não, devem ser testados ao menos um vez na vida.

About the author: Irmão Animal

Leave a Reply