Madonna – Dor, saudade e reencontro

A história da Madonna comoveu a todos, da cidade e fora dela.

madonna

Fizemos uma entrevista com a amiga Lúcia sobre sua luta pela busca da pequena:

Quando Madonna foi vista pela última vez?
Lúcia:  Madona foi vista pela última vez às 08:00h do dia 31/03/2013 – Domingo de Páscoa -, no portão de casa, enquanto esperava pelo meu caseiro. Essa era a rotina diária dela. Eu estava a poucos metros dela, dando uma geral no canteiro. Me virei pra pegar a pá e quando vi ela tinha sumido. Imediatamente chamei meu marido e fomos de carro pela rua procurar por ela. Nada. Em seguida fomos até a portaria do condomínio para olhar as imagens da câmera do meu portão e das outras duas da rua, e vimos o carro parando perto dela, ela se afastando para fora do alcance da câmera e depois o carro saindo.
Quanto tempo ficou perdida?
Lúcia:   Ficou sumida por seis meses exatamente. De 31/03 a 01/10/2013.
Como foi a procura por ela? 
Lúcia:    A procura teve início imediatamente após o desaparecimento. Primeiro na minha rua, depois na estrada principal. Em seguida, ligamos para todos os Pets de Itaipava, e para a Clínica Veterinária de Correias, que era a única de plantão no domingo. Liguei para a veterinária dela informando e, no dia seguinte fomos às Vets e Pets (todos de Itaipava, Correias e Pedro do Rio) pessoalmente, já com cartazes para divulgação. Espalhamos vários cartazes nesse mesmo dia. Comecei a divulgação no Facebook e nos sites de ajuda animal. Fizemos também o B.O. na Delegacia, pois ela foi furtada.
Que tipo de divulgação foi utilizada?
Lúcia:    Cartazes em todos os lugares importantes, como padarias, farmácias, shoppings, Pets, Vets, postos de gasolina, portarias de condomínios próximos e nas ruas próximas à minha casa, incluindo a minha. Redes Sociais – Facebook, páginas de Protetores, sites de divulgação de animais perdidos, Radio Globo (programa da Karla De Lucas).
Como Madonna retornou ao lar?
Lúcia:    Madona apareceu na varanda de casa às 05:30h do dia 01/10/2013. Não sabemos se fugiu de onde estava ou se foi devolvida. Nenhuma das três câmeras captou a imagem dela, nem de nenhum carro, naquele horário. Chegou limpa, tosada, cheirosa mas muito magra e no cio.
E ela retornou agindo como era antes? Como estava?
Lúcia:    Não. Ela chegou muito sentida, chorosa, carente demais. Até hoje, desde que voltou para casa ela não latiu! Antes era uma cadelinha segura de si, dominante e feliz. Latia até para o vento! Nos primeiros dias, ela colocava as patinhas no nosso peito e ficava resmungando, choramingando, com o focinho colado no nosso rosto. Fazia isso comigo e com o meu marido. Quem sabe o que ela tentava dizer… o que terá passado nesses seis meses longe de nós.
Chegou também com uma diarréia misturada com sangue, que após os exames na Vet, foi constatado um Endoparasita – Ancylostoma sp (+) e suspeita de Clostridium. Foi medicada adequadamente e ainda está em tratamento até o dia 25/10, quando retornará para avaliação. Estando tudo ok, será vacinada e castrada.
O que te motivou continuar procurando por ela?
Lúcia:   Primeiramente, meu amor por ela. Meus filhos peludos são tudo pra mim. Eu não parava de pensar em como ela estaria sem a família dela, por que nós estávamos arrasados mas tínhamos condições de entender que ela foi levada de casa por alguém e estávamos agindo. Mas, e ela? Não deve ter entendido nada! Como, de repente, todas as pessoas que ela estava acostumada a conviver desde pequena, tinham sumido da vida dela? Imagina o que ela deve ter sentido!
Muitas pessoas me diziam que ela devia estar bem, que se foi roubada já devia estar adaptada à nova casa, à nova família, que os cães se adaptam com facilidade…  Nunca acreditei nisso!! Como assim??!! Lutei por ela, por que ela dependia unicamente de nós. Se parássemos de procurar, de divulgar, de falar, que chance ela teria. Foram seis meses de angústia. Minha vida girou 90% em torno dessa busca, mas valeu a pena!
Se ela foi devolvida por quem a levou, com certeza foi porque a divulgação tomou proporções imensas.
Se ela fugiu e conseguiu voltar para casa sozinha, foi porque ela sabia que a família dela estava lutando por ela e esperando seu retorno. A força da Fé e da Esperança é imensa… eu sempre acreditei nisso. Perseverar sempre!!
Outro fator que me ajudou a permanecer forte, foi a SOLIDARIEDADE e o CARINHO que recebi de pessoas que eu nem conhecia.
A corrente do bem que se formou pela volta da Madona,  nesses seis meses, foi uma coisa incrível e muito linda. 
Foram mais de 16.000 compartilhamentos, só das fotos que postei no Face, fora os apelos que as pessoas faziam por conta própria.
Irmão Animal Petrópolis, Amigo Vira Lata,  Projeto Pró-Patinhas, Direito dos Animais, Cockers Solidários, Procure 1 Amigo, Karla De Lucas, PetPista, Luisa Mell, e tantos outros Protetores independentes foram incansáveis na divulgação e, principalmente, nas mensagens positivas que me enviaram. Isso tudo foi fundamental para me manter de pé, não desistir. Agora, é agradecer muito essa Bênção, agradecer a todos que dedicaram horas do seu tempo divulgando e torcendo por ela e por nós, enfim, agradecer sempre pela volta da Madona.
_____________________________________________
Abaixo a nota escrita por Lúcia ao retorno de Madonna!
Amigos queridos!!! Madona já está de volta!!!

Hoje, dia 01/10/2013, exatamente seis meses após ser levada de casa, Madona voltou.
Ainda não sabemos COMO, mas às 05h30min da manhã ela apareceu na varanda de casa.
Eu estava na sala vendo TV, por conta de uma insônia (graças a Deus!) e vi aquela figurinha magra chorando na porta.
Nem preciso dizer que fiquei louca, gritando o nome dela, enquanto ela chorava e batia as patas no vidro da porta. Quando finalmente consegui acertar a chave na fechadura, foi um chororô só: ela e eu, abraçadas, beijando, lambendo, chorando.

Madona está linda! Chegou tosada radicalmente (só ficou o topetinho, milimétricamente aparado!), unhas cortadas (e lixadas!), cheirosíssima! Sem coleira e bem mais magrinha. Comeu muito! Desmaiou de sono, mas agora já está ativa de novo.

JAMAIS esquecerei esse momento… Tão desejado, tão sonhado e às vezes parecendo impossível.

Seis meses de angustia, tristeza, esperança, FÉ! Mais de 12.000 compartilhamentos entre todas as fotos dela, dezenas de amigas e amigos que nunca me abandonaram, sempre me confortaram, me ajudaram nas buscas, investigaram junto comigo. Horas a fio de uma corrente de amor e união.

O que aconteceu com ela nesses seis meses provavelmente nunca saberemos, mas tenho certeza que sentiu muito a nossa falta, sofreu tanto quanto nós. O que aconteceu comigo e com minha família nesse mesmo período vocês acompanharam de perto. Muito sofrimento, aflição, agonia, dor, saudade…

Mas também muito amor, muito carinho, solidariedade, amizade, corações abertos e sinceros se unindo por uma mesma causa: encontrar a Madona!

E toda essa corrente de amor a trouxe de volta! Seja por que quem a levou viu sua foto compartilhada, se arrependeu e a devolveu (linda e cheirosa!). Ou quem sabe, ela conseguiu fugir e encontrou o caminho de casa. Não importa.

O que importa é saber que ainda há esperança, que ainda existem pessoas do bem, HUMANAS! Que nem tudo está perdido, que a FÉ é fundamental, assim como a UNIÃO! Sim, porque Madona uniu todos nós.

E essa ENERGIA que se formou hoje, enchendo nossos corações de alegria pela volta da NOSSA Madona, é imbatível! Todos nós começamos o dia com alegria! Cada um de vocês teve participação fundamental nesse retorno! Compartilhando, consolando com palavras de carinho, investigando junto.

Sou muito grata a todos vocês! Quero sempre estar em contato com todos! A página da Madona será agora um local para estarmos sempre juntos, curtindo as novas fotos da nossa Madoninha, sabendo das novidades da nossa pequena guerreira, divulgando amiguinhos perdidos que sonham em voltar pra casa, outros tantos que precisam de um novo lar pra chamar de seu.

Durante esses seis meses, sempre que eu podia, respondia a todos os compartilhamentos e mensagens com um coraçãozinho –  -, lembram?
Foi a forma que encontrei de demonstrar minha gratidão e carinho por vocês. Mas era um coração apertadinho, triste…
Hoje isso mudou! Sempre que olharem o meu coração vão saber que ele está do tamanho do mundo! Super feliz!!

Obrigada por me acompanharem esse tempo todo!! Continuem comigo e com Madona daqui para frente! Amo todos vocês!!!! 

Bjusss  

 

About the author: Irmão Animal

Leave a Reply