RJ Petropolis – Bem-Estar Animal atende denúncia de maus tratos

em 30/01/2012 18:42:13
O Núcleo de Bem-Estar Animal, da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, atendeu na manhã desta segunda-feira (30) mais uma ocorrência de maus tratos. Através de uma denúncia anônima, técnicos da secretaria visitaram uma residência na Avenida Ipiranga que mantinha uma cadela afocinhada durante toda a noite.

O Núcleo de Bem-Estar Animal, da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, atendeu na manhã desta segunda-feira (30) mais uma ocorrência de maus tratos. Através de uma denúncia anônima, técnicos da secretaria visitaram uma residência na Avenida Ipiranga que mantinha uma cadela afocinhada durante toda a noite.

Segundo os proprietários, a medida foi tomada para evitar que o animal agredisse o outro cão da residência e latisse durante a madrugada. “No entanto, notamos que era um animal muito dócil e até brincamos com ela”, conta Rosana Portugal, chefe do Núcleo.

O cão, mestiço de pastor alemão, tinha o focinho preso por um aparato feito de correntes que não lhe possibilitava comer ou beber água. Porém, a prática pode até ser fatal para o animal. “Pode acontecer a falsa via, quando o animal vomita e o líquido, não tendo por onde sair, vai para o pulmão”, explica a veterinária. O exame realizado no local não indicou a ocorrência de lesões ou outros maus tratos.

A visita foi acompanhada pelo Secretário de Meio Ambiente, Leandro Vianna.

“Nossa entrada foi permitida na residência e o proprietário admitiu o uso da focinheira, que foi apreendida. Será encaminhado o processo administrativo para aplicação de multa, que varia de R$500 a R$3 mil, dependendo da gravidade da infração, de acordo com o artigo 29 do decreto 6.514/2008”, explicou o Secretário.

A ocorrência foi registrada na delegacia e o proprietário terá de responder por infração ao artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais nº 9.605.

As denúncias de infrações similares e outros maus tratos a animais podem ser feitas através do telefone 2246-8963.

http://www.petropolis.rj.gov.br/index.php?url=http%3A//www.petropolis.rj.gov.br/pp/modules/news/article.php%3Fstoryid%3D1778

RJ Petropolis – Labradores encontrados

Amigos e Amigas,

Repasso o pedido de divulgação recebido no face da Renata do GARRA.

Acabamos de encontrar e resgatar esses dois labradores na Coronel Veiga em Petrópolis, Os dois estavam perdidos, correndo o risco de ser atropelados…

No posto BR conseguimos resgatá-los, mas não posso ficar com eles em minha casa, o casal está trancado na área dos garrinhos e todos os outros presos, a fêmea

parece estar gravida. Ambos estavam famintos, molhados e sujos de lama.

Precisamos encontrar os donos desses dois, peço que entrem em contato imediatamente comigo pelo telefone (24) 8144-8767

Como ser Colaborador?

face copy

Você quer ajudar e não sabe como?

Quer fazer algo, mas não dispõe de dinheiro, mas tem tempo, amor e carinho para dar?

Preparamos uma lista de dicas para você poder escolher como ajudar os animais!

–  Escritor, colunista do blog, com tema animal, a periodicidade de escrita que você definir;

–  Desenhista, criação de desenhos para nossas apostilas;

Palestrante, educador para crianças projeto que implantaremos em escolas da cidade;

Patrocinador  – você poderá procurar patrocinadores, lojistas, escritórios para nosso site, com esta ajuda viabilizaremos a impressão do material educativo que distribuiremos nas escolas.

Anunciantes – você poderá procurar anunciantes, lojistas, escritórios para nosso site, com esta ajuda viabilizaremos a impressão do material educativo que distribuiremos nas escolas.

Para ser um colaborador basta nos escrever: contatos@irmaoanimal.com

Dependendo do voluntariado não há necessidade de ser da cidade de Petrópolis, como o colunista.

Não importa o tempo disponível, mesmo que seja só um pouquinha já é muito bem vindo.

Como Encontrar um animal Perdido

MEDALHA copy
Como encontrar meu animal perdido é um vídeo criado pela Mônica Martins, para tentar ajudar aqueles que estão passando por uma situação parecida com a qual passei.
Segue abaixo seu relato:
Meu cãozinho Thoby Martins fugiu do petshop no dia 21/06/2010. Passei por 28 longos dias de busca.
Quando nos deparamos com uma situação dessas, somos bombardeados de informações sobre o que fazer. Creio que podemos ser mais objetivos, práticos e efetivos em nossa busca e, por isso tentei descrever a melhor forma para se iniciar esse momento tão delicado.
O mais importante: Nunca desista de seu animal, pois, com certeza, ele nunca desistiria de você. (a prova disso para mim é a história do Thoby).
Eu tive um final feliz, pois meu cachorro conseguiu voltar para casa, quem sabe meus esforços o tenham ajudado.
Boa sorte à todos vocês que estão ainda à procura de seu animalzinho perdido.

Outra dica importantes recebida por email e vistas no dia a dia:
* Fazer cartaz com foto do seu cão e colar em carros.

*Colocar faixas nas ruas – mesmo que a prefeitura tire, basta um dia para muitas pessoas verem

*Distribuir cartazes em comércio local e nas proximidades como padarias, farmácias, bancas de jornais, postos de gasolina, lojas…

*Distribuir cartazes em clínicas e pet shops do bairro em que o animal fugiu e bairros adjacentes.

*Contratar carros de som para anunciar a fuga do animal no bairro que o animal fugiu e bairros adjacentes (tem dado excelente resultado).

*Colocar anúncio nos sites de animais perdidos.

*Colocar anúncio no Facebook, Orkut…

*Anunciar numa rádio/jornal local

A persistência dos donos é fundamental…redistribuir os cartazes toda semana ou a cada 15 dias, conforme as possibilidades.

Temos visto animais achados depois de 1,2, 3…6 meses, até 1 ano.

RJ Petropolis – Filhote abandonado e escorraçado no centro pede ajuda

Amigos e Amigas,

Olhem como sou novinho…. tenho em torno de 1 mês e com toda a minha inocência e fragilidade já conheci o descaso do ser humano…. ontem a noite fui posto para fora de um carro, fui enxotado, largado e abandonado no meio da rua pelo meu antigo "dono"…
Quase fui atropelado quando tentava ir atrás dele, até que um anjo apareceu em meu caminho e me salvou…
Este anjo que me ajudou se chama Marcela e ela me levou hoje na clinica veterinária, estou bem de saúde, tomei a vacina e irei hoje no fim do dia para a hospedagem.
Quem pode me ajudar a pagar sua hospedagem até que este fofo possa ser adotado?

Peço por favor que quem puder nos ajudar, doando ração, remédio para pulga ou pagando uma diária nós agradecemos muito!

Conseguimos um local para acolhê-lo por R$ 15,00 por dia, ele ficará lá por uma semana depois levaremos para outra hospedagem mais em conta.
Vida de protetor é uma dureza sem fim…. rs
Me ajudem a divulgar por favor?
Obrigada a todos.
Fiquem com Deus.
Bjs
Contatos:
Carla – carlamaduro @ gmail.com
Andréa – andreassantos @ gmail.com

RJ PETROPOLIS Lindo Zidane para adocao

Repassando pedido recebido pelo face.Obrigada!!

Meu nome é Zidane, sou pastor Suíço, tenho 3 anos, sou muito dócil e obediente e estou precisando de um novo dono, já que meus atuais estão passando por diversos

problemas e não podem ficar mais comigo.

Contatar Francisco 24 9237 4990

Estou em Petrópolis/RJ.

Favor encaminhar essa mensagem para seus contatos para que eu tenha chance de encontrar uma nova casa.

RJ Petropolis Historia do Darwin

Amigos e Amigas,

Tenho acompanhado a luta do Darwin com a Cacá desde o dia do seu resgate.
Esta semana tomamos um susto grande, mas graças a Deus não passou de susto. Mas agora ficaram as despesas…
Quem pode nos ajudar a amenizar esta continha?
Os amigos que quiserem ajudar podem entrar em contato direto com a Cacá (cacapsico @ gmail.com – 2242-2879) ou comigo (carlamaduro @ gmail.com).
Peço ajuda na divulgação.
Obrigada Fiquem com Deus.
Bjs
Carla

From: Cacá <cacapsico>
Date: 2012/1/25
Subject: História do Darwin

Oi Carla, vou explicar tudo que aconteceu com meu amiguinho, o Darwin.

No dia 14/01, eu estava passeando com a Mabi no Lago do Hotel Quitandinha quando encontrei esse cãozinho lindo, ele brincou com ela, fez festa pra mim e me seguiu até em casa. Como eu mandou embora essa coisa fofa. Acabou ficando aqui em casa, depois de uma semana, sábado 21/01, achei que ele estava um pouco amuado e com o olhinho um pouco inchado, como não sabíamos nada sobre ele, achei melhor levá-lo ao vet.

Sábado à noite as opções de vet são poucos, levei no veterinário, ao examiná-lo, o veterinário de imediato levantou a hipótese de cinomose (pra mim foi como um soco na boca do estômago, pois além dele estar em risco havia risco para a Nina que ainda não completou as vacinas). Ele receitou uma medicação e pediu que eu voltasse na 2ª para fazermos o exame de sangue nele. Voltamos pra casa arrasados, meu marido e eu. Separamos ele das outras 2 e aguardamos. No domingo ele estava bem melhor, já não tinha nenhum sintoma do dia anterior.

Segunda levei-o pela manhã, colheu o sangue e esperamos o resultado no dia seguinte. Terça liguei e me disseram que o exame deu positivo para cinomose, agora sim, completamente desesperada, liguei pra vc. Com a sua sugestão de buscar uma 2ª opinião com a Dra Hazel, fui eu com o pequeno aos pratos até ela, lá em Itaipava. Expliquei à ela TUDO, desde o começo, quando encontrei ele. ela com muita calma me explicou que não havia nenhum indício nele de cinomose, mas como não sabíamos nada sobre ele era interessante refazer o exame e verificar dessa forma a saúde dele de modo geral e por via das dúvidas ela faria um interferon (vacina diretamente no músculo, que evitaria a manifestação da doença). Diante de tudo, concordei. Refizemos o exame e à noite já estaria pronto. Á noite liguei e ela afirmou que o exame foi negativo para cinomose!
Pediu que eu trouxesse o outro exame, para que ela pudesse tentar entender o que deu diferente.

Terça fui em uma clinica peguei o exame e levei até a Hazel, ela olhou os dois exames e me explicou detalhadamente o porque podíamos considerar que os dois deram NEGATIVO!
ALÍVIO, ALEGRIA… foram meus sentimentos!

Darwin é um cão saudável, já tomou a 1ª dose da vacina e definitivamente fica conosco! Depois de tudo que passamos, só nos apegamos ainda mais!
Bem, mas como tudo nem sempre são flores, a conta disso tudo foi alta!

Primeira Consulta – R$50,00

Remédios – R$ 70,00

Primeiro exame de cinomose R$ 180,00 (o dobro do valor cobrado na Hazel)

hemograma – R$ 40,00

Segunda consulta Hazel – R$ 60,00

Segundo exame de cinomose – R$ 90,00

hemograma – R$ 42,00

interferon – R$ 120,00

Total: R$ 652,00

Como eu vou pagar, só Deus sabe (rs), passei tudo no cartão. E se algum amigo se habilitar a me ajudar financeiramente, seria ótimo!
Mas o mais importante é que estão todos bem e saudáveis!

Mais uma vez obrigada por tudo!
PS- Anexo tem foto do filhote e a conta da Hazel.
Bjs

Ana Claudia

Dia do resgate do Darwin: http://caespetropolis.wordpress.com/2012/01/15/rj-petropolis-caozinho-labrador-pra-adocao/

RJ Petropolis Lua para adocao

CONTATO:Ana Cristina -Tel: (24) 2222.2085

"Deixa essa merda pra lá!" – Essa foi a resposta dada pelo dono da cadelinha da foto quando foi questionado por um vizinho por não estar levando o animal com ele na mudança. Ou seja, deixou ela para trás, apesar do olhar doce e que implorava atenção.
Os vizinhos nos procuraram, pedindo ajuda para ela e se ofereceram para nos ajudar no socorro e encaminhamento da cadelinha Lua para um novo lar. Contatamos o filho do dono do animal (que não mora com ele e que também reprovou a iniciativa do pai de partir sem levar o animal), que se prontificou a transportá-la para os procedimentos preparatórios da adoção.
Hoje, Lua seguiu para o banho. Estava com a pelagem repleta de nós, mas não reclamou em nenhum momento.
Aproveitamos para vermifugá-la e vaciná-la. Daqui a 20 dias vamos encaminhá-la para castração. Mas precisamos já procurar por um novo dono para esse doce animal.
Ela ficará na própria casa onde morava, pois tivemos a oferta dos vizinhos de alimentá-la e de limpar o local onde ela vive. Já nos colocamos à disposição para atendê-la se alguma emergência acontecer. Como não trabalhamos diretamente com adoções, não dispomos de lares provisórios. Nossa saída, portanto, é mantê-la em seu próprio espaço recebendo atenção dos vizinhos.
Pedimos a ajuda de todos. Ela tem em torno de 5 anos. Aparentemente está com boa saúde e tem um ótimo temperamento. Ganhamos até uma lambida no final do banho.
Em anexo, algumas imagens da Lua. Dentro da casa, ainda bem embolada, de todo o processo do banho e, finalmente, já linda e penteada.
Vamos encontrar um lar amoroso para essa gracinha de menina.
Abraços,

CONTATO:Ana Cristina – Tel: (24) 2222.2085

HISTÓRIA INFANTIL: A ESCOVA DE DENTES E O CACHORRO

HISTÓRIA INFANTIL: A ESCOVA DE DENTES E O CACHORRO
Data: 08/01/2009
Créditos:
Autor: Antonio Marcos Pires
Título: A escova de dentes e o cachorro – TEMPO: 4:06
Apresentador (Loureiro Neto) e Mariana e Dona Sueli (Zora Yonara)
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (ANTONIO MARCOS PIRES – EDITORA SANTUÁRIO – SP)
A escova de dentes e o cachorro – 4:06
Apresentador (Loureiro Neto), Mariana e Dona Sueli (Zora Yonara)

(APRESENTADOR)
 Mariana aproveitou que a mãe estava distraída com a televisão e foi dormir sem escovar os dentes. Preguiçosa, a menina que completara seis anos, não gostava de tomar banho e nem de escovar os dentes. Achava os hábitos de higiene inúteis e trabalhosos. Quando lhe perguntavam porque não gostava de banho e nem de escovar os dentes, tinha resposta na ponta da língua:
(Mariana) – Pra quê? Amanhã vou me sujar novamente. E vou comer mais doces.
(Apresentador) Os vizinhos e os colegas de colégio achavam graça na resposta. Só a mãe da menina ficava furiosa porque a filha não seguia os hábitos de higiene. Um dia, Mariana acabou de almoçar e comeu uma enorme salada com cebolas. Depois do almoço, ela ignorou os conselhos da mãe para escovar os dentes. Apressada, saiu para o quintal e foi brincar com Branquinho, o poodle da família. Ao contrário de Mariana, o cachorro adorava água e sabão.   Quando a menina chegou perto do animal e começou a brincar com ele, Branquinho se encolheu, começou a espirrar e saiu de perto da menina. Mariana o chamou jogando o osso de borracha, mas o cãozinho nem se mexeu. Ficou deitadinho no canto e ignorou a presença da menina. Mariana fez carinho nele e nada, ele nem saiu do lugar. Parecia triste e cabisbaixo. Preocupada, foi falar com a mãe:
(Mariana) – Mãe, o Branquinho tá muito esquisito. Não quer mais brincar comigo. O que será que fiz para ele? Será que ele está doente?
(Apresentador) Dona Sueli foi até o cantinho que Branquinho estava deitado e acarinhou o cachorrinho. Ele abanou o rabo e sacudiu a cabeça. A mãe da menina percebeu que o cachorro não tinha nada, mas aproveitou a oportunidade e disse:
(Dona Sueli) – Acho que o Branquinho não gostou do seu hálito de cebola!
(Mariana) – Será, mãe?
(Apresentador) Por coincidência assim que dona Sueli falou a palavra cebola, como que por encanto, Branquinho começou a espirrar e a mexer com o focinho pra cima e pra baixo.
(Dona Sueli) – Viu, filha? Ele não agüenta sua boca cheirando a cebola. Acho melhor você escovar os dentes.
(Apresentador) Pela primeira vez, Mariana sentiu que seu hálito não estava agradando nem o cachorrinho que ela tanto adorava. “Se até o Branquinho, seu fiel companheiro fugia dela….imagina os amiguinhos “ – Pensou preocupada. Envergonhada, foi até o banheiro e passou quase cinco minutos escovando os dentes. Aproveitou e tomou um banho demorado para se refrescar. A mãe, quando viu a cena, sorriu de alegria e piscou o olhou para Branquinho que balançou o rabo com olhar feliz. Finalmente, enquanto a menina acabava o banho, o cachorro deixou a preguiça de lado e correu até o quintal atrás do osso de borracha. Logo depois, Mariana, toda cheirosa, foi procurar o amiguinho peludo. Dessa vez Branquinho latiu de felicidade e jogou o osso nos pés dela convidando-a para brincar. Os dois correram felizes pelo quintal até o final da tarde. Seis horas, a mãe chamou Mariana para tomar uma vitamina de banana com aveia. Branquinho foi atrás e sedento, derrotou sua tigela de água.Autor: Antonio Marcos Pires